Tag Archives: macaco bong

Atualize-se e confira a programação completa do Festival.

14 dez

Os dias de IV Congresso Fora do Eixo as dinâmicas estão mais intensivas e práticas, a sede de conhecimentos e inicia logo nas primeiras horas da manhã, na Cidade Universitária. Dando do continuidade as Conversas Infinitas, os grupos de discussão fomentam cada vez mais o compartilhamento de ideia. As reuniões seguem os mesmos moldes, em formato de círculos espalhados por todo o complexo do Paço das Artes, as pautas são diversas como os encontros da Abrafin – Associação Brasileira de Festivais Independentes; Rádio livre e web-rádio, Produção e sonorização musical; Descolarização; Seminários da Música, que debate a circulação, distribuição, e a comercialização da cultura musical na atualidade dentro da proposta de horizontalidade como auto-gestão, e bandas cada vez mais independentes que é o circuito cultural Fora do Eixo.

O Festival Fora do Eixo também segue intenso, o #CedoeSentado, festa que acontece as terças-feiras no StudioSP Augusta em parceria com a Casa Fora do Eixo, foi anfitriã da segunda noite de Festival. A noite iniciou por volta das 22h com as atrações Cérebro Eletrônico (SP), apresentando seu disco “Deus e o Diabo no Liquidificador” consolidando o seu estilo de rock alternativo com referências tropicalistas, já na linha do rock britanico a Pública (RS) deu um show de estilo e originalidade. A festa lotou a casa de congressistas que esquentaram a pista de dança ao som do Dj Barata e sua mistura de ritmos, priorizando o funk e o soul, uma quimica perfeita. O encerramento ficou por conta do powertrio Macaco Bong (MS) que além das quase duas horas de sonzeira e quatro músicas inéditas do próximo album, contou com um show a parte de Bruno Kayapy e sua guitarrada elétrica.
Na quarta a festa desta vez é no bar Grazie a Dio, nas próximidades de Vila Madalena, seguindo com a idéia da Não-Grade o Festival Fora do Eixo, acontece em oito lugares diferente de São Paulo. A festa recebeu diversos convidados e a diversão ficou por conta de bandas de peso para agitar mais a noite de festival: Zinho Trindade, Mc da Capital Paulista, conhecido pela sua grande facilidade em improvisação, acompanhado de sua banda, “O Legado de Solano” seguindo uma linha contemporânea com a tradição da musica regional e da cultura popular dita de raiz e folclórica. Dj Haru e seu som contagiante animou as pista nos intervalos entre as bandas LoUngetude46, Vaudeville (RS), e a banda marcada pelo ecletismo sonoro, Casa di Caboclo.

A programação do festival segue durante a semana, com bandas independentes e djs criando um ambiente animado e descontraído para receber os participantes do IV Congresso Fora do Eixo.

Serviço:

15/12 – Quinta-feira
Espaço Urucum – 23h
Rua Cardeal Arcoverde, 1598 – Vila Madalena
Atrações: Semente de Vulcão (PE),Linha Dura (MT), DJ Mok (SP).
Entrada Gratuita

16/12 – Sexta-feira
Paço das Artes – 21h
Av. Universidade, 1 – USP
Atrações: Vandaluz (MG), Bandinha di da dó (RS), Liss (SC), DJ Big Bross (BA).
Entrada Gratuita

17/12 – Sábado
Centro Cultural Rio Verde – 23h
Rua Belmiro Braga, 119 – Pinheiros
Atrações: Vitor Santana + Marcos Suzano, Vitoriano (CE), Vejaluz (SP), Discotecagem Radiofônica Independência ou Marte (SP).
Entrada Gratuita

18/12 – Domingo
Casa Fora do Eixo São Paulo – 13h
Rua Scuvero, 282 – Liberdade
Atrações: Projota (SP), Aeromoças e Tenistas Russas (SP), My Midi Valentine (AL), Ambulantes (SP), Bicicletas de Atalaia (SP), Visitantes (SP), Hazamat (PB), DJ Niggas (SP).
Entrada com nome na lista: contato@foradoeixo.org.br

Anúncios

Como foi: 1° dia do Festival FdE SP – Etapa Palco

23 jun

Quinta-feira começamos a reorganizar a @casaforadoeixo para rerceber o #FestivalFdE. Do centro multimídia (a primeira sala) deslocamos todos os móveis para começar a montagem do espetáculo #Desterro do @ColetivoCe, que acontece amanhã. Da casa dos vizinhos da frente, realocamos quase tudo também para receber um dos espetáculos da programação do festival.

No fim da tarde a mesa de abertura do festival trouxe a discussão sobre a auto-gestão das redes colaborativas na produção local. @Anapgal foi a mediadora da conversa entre os presentes, Cláudia Schulz e Pablo Capilé, aniversariante do dia que fez @brancaschulz lembrar a importância do #FestivalFdE para o @palcoforadoeixo que teve inicio na edição passada do evento.

A conversa passou por vários elementos do trabalho em rede e o @PabloCapile fez questão de ressaltar a importância para o @ForadoEixo de entender como potencializar a integração das linguagens de forma em que a própria estrutura da rede potencialize a evolução e contaminação do #PFE em outros pontos para que possamos galgar mais espaço na campanha de integrar as artes. Construindo, paralelamente, um campo mais fértil para que esse avanço seja cada vez mais veloz, dialogando com coletivos, festivais, conselhos de cultura, circulçação, construção de plataformas etc.

Hércules, do @ColetivoCe de #Sorocaba também apresenta o espetáculo #Desterro no sábado.

A mesa de abertura acabou se fundindo ao #ObservatórioFdE e as pessoas que acompanhavam-nos pela WebTV FdE e os presentes foram interagindo com a mesa. O microfone passou pelo público e ia e vinha da “mesa” para nós que mantinhamos com perguntas e falas o rumo da conversa. Hércules, atuante no #PFE em Sorocaba, foi o primeiro que falou e buscou exatamente esse ponto de entender como fazer para aproveitar e chegar a uma velocidade tão rápida quanto a música chegou. Entender as diferenças e, ao mesmo tempo, suporte e estruturas que pode oferecer. Tais, de Fortaleza, falou de como a #TurnePFE foi estimulante no NE, resultando na “fertilização” de mais um ponto #PFE (Salvador) além de ter deixado várias portas abertas para novos projetos.

Tais, de Fortaleza, da Rede Ceará de Musica (Rede CEM)

Com cerca de 35 pessoas acompanhando a conversa na transmissão que rolou ao vivo, tivemos algumas contribuições que proporcionaram ao debate, integração de linguanges, sustentabildiade e produção local e a suposta “complexidade na produção de artes cênicas”. Sem dúvida nenhuma a conclusão que tivemos ali apontou que essa complexidade não existe na verdade e que precisamos entender quais são as nossas facilidades e ser mais suscetível as oportunidades, para não colocar barreira no processo.

O dia se encerrou no Studio SP, com a edição mensal do Macaco Bong e Convidados, que uniu a dupla de intérpretes Miranda Kassin e André Frateschi, ao trio de Cuiabá, em um repertório que teve de Arnaldo Antunes à Led Zeppelin.

Veja mais fotos do dia no link